27/06/2020 às 18:52 Palco

Amor de Fã

774
7min de leitura

Ah... o amor de fã

Amor puro e verdadeiro, quase sem esperar nada em troca...

Quase??

Sim, porque a gente ama, mas a gente quer ver shows, a gente quer música nova, a gente quer ficar na fila do gargarejo... e a gente quer, muito, MUITO mesmo, tirar uma foto.

Essas foram as primeiras fotos que consegui tirar no camarim... Olympia, 1998. Dá pra notar que eles sempre gostaram muito disso, #sqn rsrs.. 

Porque a gente agarra, quer falar muitas coisas e na hora se sente uma pamonha porque não consegue falar nada... e FLASH na cara de todo mundo...

Não é o ideal... mas vale a pena cada um dos 10 segundos depois de ficar umas 3 horas esperando...

Minha amiga Carolina Franceschini, quem conheci no intercâmbio mas temos muitas outras coisas em comum, tipo ser fã do Skank há muitos anos, disse:

"Uma foto não é só o registro de um instante. Ela pode representar a paixão de uma vida inteira e eternizar os poucos segundos que um fã tem a oportunidade de aproveitar ao lado dos seus ídolos. O clique é rápido, mas a lembrança daquele instante fica para sempre. Demorei 25 anos para conseguir as minhas primeiras fotos com o Skank, e com certeza vou sempre guarda-las com muito carinho!"

Estas foram as mais recentes que consegui em São Paulo, depois de uma certa perseverança, que a gente sempre precisa ter depois de um show:

(Detalhe da camiseta, que uso em quase todos os shows, há uns 20 e tantos anos (é da turnê O Samba Poconé). Outro detalhe, a mesma carinha de felicidade mais ou menos 20 anos depois, abraçando o Henrique, pra quem acha que eu sou fã só do Samuel.)

O Henrique é um amor, sempre interage com a gente durante os shows, e ainda posa para as fotos... Uma vez, no dia seguinte ia ser show do Paul McCartney, e a gente ficou se comunicando algo do tipo "é amanhã né? legal!!" no trecho de Pacato Cidadão que canta "Let ´em in")

Eu não sei se você sabe, se me conhece sabe bem, e se não conhece depois dessas fotos não restam dúvidas...  

eu sou muito fã da banda Skank.  Fã de carteirinha...

Quem tem uma dessa??? A presidente tamém chama Thais e é minha amiga até hoje. A gente se comunicava por cartas, mas conseguimos nos conhecer quando já tinha celular e deu pra marcar na pista.

Hoje, dia 27 de junho de 2020, seria o meu primeiro show da última turnê. 

E, coincidência ou não, é o dia de uma live de pandemia em um formato (seria mínimo? piada de fã) que eu queria muito ver ao vivo, o acústico.

Sou da época em que era esperado o momento de uma banda anunciar um Acústico MTv. Acústico do Titãs, fui acho que mais de 5 vezes.

Os "meninos do Skank", como são carinhosamente chamados,  fizeram MTv ao vivo, que foi muito bom também, uma pena eu não estar em uma gravação (aliás, me sinto menos fã por não ter ido em nenhuma gravação, nunca deu certo).

Minha amiga de fila (sim, a gente fica mais de 3 horas pra sermos as primeiras da fila, rola fazer amizades, agora mais ainda tendo celular) Jacqueline me disse:

"Acho que a história mais legal foi a aventura de ir até o Mineirão e participar do DVD no Mineirão!!! Foi incrível, inesquecível!!!💖😍🎸🔥🎵🎶🙌🙌🙌  Foi em 2010. Até faltei no trabalho pra ir nesse mega evento!!😱- invejei... eu não lembro o motivo, provavelmente porque foi perto do meu casamento, mas eu não pude ir.

  Jacqueline, Eu, Renan e Isis em Sampa, fila do gargarejo. Foto: Diego Ruahn

E falando em amigos, não tem como não falar da Isis, que é daqui de Campinas. E também do Pedro Aristides, que é trombonista há quase 20 anos e sempre cumprimenta a gente, uma simpatia:

A Isis também descreve bem o que é essa emoção:

"Fotos são para eternizar momentos, para marcar sonhos e conquistas. Uma foto com Skank para mim não seria diferente. É um sonho estampado num papel. É aquele momento de nervosismo e alegria plena, eternizado pra sempre. Como na memória, nunca mais será esquecido!"

É um pouco difícil tirar fotos em shows, ainda mais fotos do Haroldo, que fica escondidinho. Geralmente é proibído (fumar rs) entrar com câmeras, principalmente que trocam de lente. Esta foi a única vez que consegui entrar com meu equipamento de trabalho em um show.

Ainda bem que pude ir em muitos outros em minha vida. Aqui tem fotos e mais fotos de filme, e no computador tantas outras de celular...

A primeira foto boa que consegui do Samuel, em 97 (já ficava no "gargarejo").

Foi tão importante para mim que plastifiquei e deixava na minha carteira. É verdade, olha o plastiquinho em volta.

Uma das poucas vezes que não fiquei na primeira fileira foi aqui em Campinas, em um show para o Boldrini. Quem era pista vip era muito vip mesmo. Mas eu estava na grade da galera "normal"

Até em rodeio (quando rodeios ainda tinham alguns shows bons... ai desculpa aí tá gente...), os palcos são altos, mas a gente fica correndo pra chegar perto e depois volta pra conseguir ver alguma coisa.

A notícia do término na banda entrou em minha mente talvez com a mesma dor que uma faca entra no peito. Não é drama não. Afinal, para uma fã dessas do meu tipo, número 1, que dedica tempo decorando músicas, acompanhando em programas de TV, lendo matérias, idas e mais idas em shows, foi como se uma parte do corpo, ou da personalidade, que dói muito também, fosse retirada. "Me senti amputada",  mandei para uma amiga. Era como se a partir daquele momento, algo estivesse me faltando. 

Uma parte das minhas Skankoisas... Do lado direito, com as colagens, uma pasta enorme da época que fã comprava uma revista inteira por um quadradinho de matéria da banda, recortava e ia colando na pastinha... Quando deu pra pegar informação na internet, nossa, haja tinta de impressora... meu pai adorava hahaha

Nós fãs somos lembradas assim: "Qual Thais? Ah aquela que adora Skank!" "Thais, tá passando Skank no Faustão" "Você viu Thais, o Skank no Serginho?" "Thais, acharam um baby a cara do Samuel Rosa"... Mas nesse dia não queria falar com ninguém. Climão. Chorei muito e fiquei pensando em quem viveu a fase Beatles e enfrentou esse mesmo problema, pedi ajuda para minha sogra.

Enfim... veio a pandemia, e acabou adiando um pouco o sofrimento do último show. Quem sabe eles não mudam de idéia e adie por mais tempo ainda (tipo nunca né rsrs). 

Toda essa história de fim me fez pensar muito em quanto eu amo algo que é tão meu e tão distante.  Fiz uma festa de aniversário com o tema, com aquele arrependimento de "porque não fiz antes" e aquela ansiedade de "se não for dessa vez, não vai ser nunca mais"

Idéias para a decoração não faltaram!!! Minha irmã fez várias plaquinhas com trechos das músicas, foi um sucesso!

E fotos também, claro!

É "rapaziada"... a gente que é fã faz de tudo, e tem cada história pra contar!!! E ainda bem que temos as fotos para lembrar tudo isso!!

Minha amiga fã Rakky Curvelo disse:

"Eu acho que a minha relação com o Skank vai muito além do que uma foto, porque eu sinto que eles são parte da minha vida, no sentido de terem feito as canções que são a minha trilha sonora. Mas ao mesmo tempo, ter as fotos ali e as lembranças daqueles momentos tem um valor incalculável. É um recorte de um momento muito especial, em que a gente se encontra como seres humanos e divide alguns segundos das nossas próprias vidas. Pra mim é importante ter o registro, pra lembrar de como foi."

Um dos momentos mais marcantes sem dúvidas foi este. Estava com minha amiga Bianca em um hotel que ela trabalhava. Era bem chique e eu disse "nossa, a gente poderia ver algum famoso né, tipo o Samuel".

Ela foi me mostrar "ah, tem o chef e....... olha com quem ele está falando!!!!!"

Eu quis, juro que tentei, mas não consegui deixar de pedir uma foto. Ele foi tão simpático com a gente que até pegamos uma cervejinha pra ele. Nunca mais vamos esquecer deste dia,

A gente sempre fica emocionada em estar perto, não tão perto, apenas ouvindo....

Não tem como não se emocionar vendo o Lelo cantando assim...

Ou os solos de guitarra do Samuel...

Ou vendo o Henrique assim de pertinho...

Ou quando ele começa a andar pra falar "Aí vem ela, uma velha conhecida de vocês..." Que nervooosooo, sou da época que ele descia do palco!!!

É muito emocionante estar assim pertinho! 

São mais de 20 anos acompanhando esses talentos... tem muita história para contar... Então eu já vou indo... porque há muito tempo está na minha agenda Show do Skank... e eu não quero perder, mesmo que online

Já que antes, tinha que ganhar promoção da rádio pra entrar numa sala de bate papo:

Eu na promoção da rádio educadora conversando com Skank... ou pelo menos tentava... ou pelo menos achava que estava tentando... a internet não é boa hoje, imagina quando eu tinha essa carinha...

Partiu live!

Obrigada a todos que fazem parte desta parte da minha vida.

Quer saber mais?? Clique aqui, vamos conversar!!!!

Que tal a gente registrar também a história da sua vida?

27 Jun 2020

Amor de Fã

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

ao vivo calango carrossel cosmotron fã clube haroldo ferretti henrique portugal jaguariuna lelo zanetti maquinarama o samba poconé os três primeiros quarteto acústico radiola red eventos samuel rosa siderado skank skankarados velocia

Logo do Whatsapp